5 maneiras de encontrar tempo para você

Blog para mamães, gestantes e cuidados do bebê

Cuidar de bebês, a educação infantil, os momentos do parto, as experiências de uma gravidez. Tudo isso gera na família curiosidades, ansiedades e dúvidas. O blog da Mariana Zanotto é feito com muito carinho por que produz conteúdo de alta qualidade, muita informação, para mamães que buscam por apoio. É um blog para mamães de primeira viagem, para as experientes, gestantes, papais, educadores. Toda semana novas postagens com os mais variados temas. Esperamos que nossos artigos sejam úteis. Leia, comente, compartilhe. Aproveite para conhecer também os cursos para mamães e cuidados do bebê, muito interessantes para quem quer se preparar aos desafios da maternidade.

5 maneiras de encontrar tempo para você

Outro dia eu estava lendo uma matéria em um blog famoso que dizia o seguinte: Uma vez que você se torna mãe, você nunca mais encontrará tempo para você. Fiquei triste com a leitura, pois me parecia um grito de socorro.

A maternidade é um aspecto do indivíduo e - mesmo este sendo um dos aspectos mais importantes das nossas vidas - é essencial lembrar que quando deixamos de cuidar de nossas necessidades por muito tempo acabamos negligenciando a criança, pois nos tornamos um poço de impaciência e ressentimento.

Este post é uma maneira rápida de relembrar que suas necessidades também são importantes. A criança só será capaz de aprender a cuidar dela mesma se enxergar este comportamento nas nossas atitudes.

Por isso, listei abaixo cinco maneira de encontrar tempo para você:

Acorde um pouco mais cedo. Isso parece contraditório, mas quando colocamos na nossa rotina um momento para nós em que não escutaremos Mãaaaeeee um milhão de vezes, nos tornamos responsáveis por mudar a ideia de que não somos importantes. Se você gosta de tomar um banho longo, ler uma revista ou até mesmo conseguir ir ao banheiro em paz, dê prioridade para suas necessidades durante o período da manhã. Estudos indicam que um simples banho pode diminuir em até duas vezes as chances da mulher sofrer de Distúrbios de Humor Pós-Parto.

Aprenda a priorizar. Grande parte dos problemas que encontramos na convivência com crianças está relacionado à nossa inabilidade de priorizar o que é realmente importante. Ficamos doidas com a ideia de que temos que fazer tudo e acabamos não fazendo nada. Lembre-se de que você também é uma prioridade e que seu bem-estar determina o bem-estar de seus pequenos. Crie uma rotina semanal que inclua todas as suas responsabilidades e siga este padrão. Isso ajuda até mesmo com aqueles desafios que aparecem de última hora, pois fica mais fácil encaixar os imprevistos dentro de uma rotina já estabelecida.

Peça ajuda. Você não está sozinha nessa. Distribua as responsabilidades para aqueles que querem te ajudar. Se no seu caso é o seu parceiro ou parceira, dê espaço para eles encontrarem suas próprias soluções para os desafios diários enquanto você tira um tempo para você. Se você confia nos avós para fazer isso, permita o mesmo. E em casos de não ter alguém da família para te ajudar, conte com a ajuda de amigos e familiares. O importante é verbalizar o que estamos precisando, sem medo de julgamentos.
Organize grupos de atividade com pessoas que estão passando pelas mesmas dificuldades que você. A maioria das mulheres tem dificuldades em encontrar tempo para elas, pois sempre estão com as crianças. Por isso, grupos de atividade são uma ótima opção. Desta forma você consegue combinar um tempo para conversar, trocar ideias, ver gente, com uma atividade para as crianças.

Respeite suas limitações. Não somos perfeitas, nem nunca seremos. E qual é o problema? Crianças também não são. Quando aprendemos a respeitar nossas limitações e temos mais empatia por nós mesmas, conseguimos fazer o mesmo por nossos pequenos. É engraçado como empatia pelo outro só é possível quando encontramos compaixão por nós mesmos. Você não precisa acertar sempre. Você pode tirar uma folga. Você deve dar uma caminhada e respirar fundo. Por que você está se massacrando? O que você está ganhando com isso? Não somos vítimas de nossos filhos, porém nos comportamos como tal. Ser honesta com suas limitações abre um novo mundo onde a convivência é mais leve e sustentável.

Espero que vocês tenham gostado do post. Ele foi escrito com muito carinho pensando em todas vocês que, às vezes, se enxergam sem saída. Você é importante e merece ser cuidada - se não pelos outros, por você mesma.

Aproveite para conferir o curso gratuito sobre como lidar com a DHPP!

Deixe seu Comentário

Quer receber noticias e informações?

@